Sob as ondas

Sonia Racy

09 de julho de 2010 | 23h09

A Odebrecht prepara a artilharia para o próximo grande contrato do setor de Defesa: a construção no País de uma frota inteira de navios de superfície, médios e pesados.

O grupo, associado à UTC e à OAS, está montando um estaleiro na foz do Rio Paraguaçu, em Maragogipe, Bahia. O primeiro alvo seria a Petrobrás e seus navios-sonda para extração de petróleo em plataforma marítima. Na sequência, viriam navios de patrulha oceânica e escolta, esses últimos do porte de fragatas. A empreitada toda gira em torno de US$ 18 bilhões.