Situação de aplicativos de transporte ficou difícil

Sonia Racy

25 Maio 2018 | 00h50

A situação de motoristas particulares que atendem por aplicativos está mais tranquila no Rio de Janeiro, em que os veículos usam mais gás, de acordo com fonte de empresa credenciada.

Em Santos, os motoristas já estão sem gasolina. E, em Brasília, segundo a mesma fonte de aplicativo, os autônomos estão desistindo de abastecer aguardando uma queda nos preços.

A situação dos aplicativos como 99, Uber e Cabify ficou difícil. Dependendo do valor a que chegar o preço da gasolina, motoristas podem parar, segundo se apurou ontem junto à essas empresas.

Diferentemente de que acontece em situações de greve de transportes, quando podem oferecer descontos e incentivar suas frotas a levar mais usuários.

Leia mais notas da coluna:

+ Não foram fáceis negociações sobre eliminação da cobrança da Cide

Ronaldo tem duas semanas para pagar R$ 65 mil a uma vizinha