Sinal amarelo

Sonia Racy

30 de setembro de 2015 | 01h04

Às vésperas de saber os números para a área da Justiça, contidos no orçamento do Estado para 2016, José Renato Nalini se antecipou e anunciou: o TJ-SP adotará medidas de contenção de gastos.

Começando por negociar reajustes de aluguel de imóveis que o tribunal vem ocupando. “Na pior das hipóteses, não vou honrar os débitos.”
O tribunal gasta com aluguel, a cada mês, algo como R$ 7 milhões.