Sexo feminino

Sonia Racy

07 Julho 2016 | 01h10

Não é novidade que muitas mulheres vivem anos em relações violentas, mas se recusam a denunciar o agressor. Valéria Scarance, coordenadora do Núcleo de Gênero do MP-SP, usou dados do disque 180 e chegou à conclusão de que 37% dos casos relatados são fruto de relação agressiva há mais de dez anos.

Só 11% das mulheres que procuraram ajuda revelaram que o relacionamento tinha menos de um ano.

E mais: 65,5% das agressões acontecem na presença dos filhos e, em 17% dos casos, eles também sofrem violência.

Feminino 2

O caso Luiza Brunet, diz a promotora, mostra que a violência atinge mulheres de qualquer idade e classe social. “Ela foi corajosa, venceu as dificuldades e quebrou o silêncio que acomete muitas.”

Feminino 3

Valéria conta também que mulheres de classe média e alta sofrem desconfiança quando denunciam: “Há dificuldade em compatibilizar a figura externa (famosa, rica) com a de uma vítima”, explica.