Servidores da Alesp questionam teto de procuradores da Casa

Sonia Racy

20 de fevereiro de 2019 | 00h55

ALESP. FOTO: FELIPE RAU/ESTADÃO

ALESP. FOTO: FELIPE RAU/ESTADÃO

Vem aí briga da boa na Alesp. Os servidores da casa entram com pedido, via Lei de Acesso à Informação, para saber por que os procuradores da Assembleia seguem o teto salarial do Ministério Público – de R$ 35,4 mil – e não o teto legislativo, de R$25,3 mil.

Apesar do nome “procuradores”, esse pessoal só é contratado para dar consultoria jurídica e, às vezes, defender a Casa em alguma ação.

Leia mais notas da coluna:
+ Mercado ignora confusões e quer ver reformas aprovadas
Metas prioritárias foram ignoradas por 38%, diz pesquisa

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.