Sergio Marone desfila no Carnaval em prol do Xingu

Sonia Racy

11 de fevereiro de 2017 | 00h15

Avesso ao Carnaval, Sergio Marone vai abrir uma exceção. O ator se interessou pelo enredo da Imperatriz Leopoldinense – que fala sobre o Xingu – sairá no alegórico com sertanistas e integrantes da família Villas Bôas.
Marone tem uma forte ligação com o Parque Indígena no Xingu: encabeçou o movimento Gota D’água que recolheu 1,5 milhão de assinaturas contra a usina de Belo Monte.

Aprovado
Maria Ribeiro foi ovacionada pela plateia no Festival de Berlim, anteontem. Motivo? Sua atuação no filme Como Nossos Pais, de Laís Bodanzky. A première do longa acontece hoje.

Quantidade
O campo público de televisão – composto por 49 canais universitários, 65 comunitários, a EBC e 85 canais educativos e culturais – começa a receber a partir de segunda conteúdos audiovisuais inéditos, produzidos por 83 produtoras brasileiras. O material é resultado de uma chamada pública de conteúdo.

Para adultos
Pedro Bandeira, um dos mais bem-sucedidos autores de literatura juvenil do País, vai estrear na ficção adulta. O livro, Melodia Mortal, foi escrito em parceria com Guido Levi e será lançado em abril, pelo selo de entretenimento da Rocco, Fabrica 231.

Tendências: