Mello pede serenidade

Sonia Racy

10 Outubro 2015 | 00h59

Marco Aurélio Mello, do STF, deu recado ontem, em Manaus, aos defensores do impeachment.

“Estamos à beira de uma crise sem precedentes”, e o que se vê “é o açodamento para isolar a chefe, como se, apeada, no dia seguinte já vivêssemos todos num país de sonhos”, disse o ministro ao receber o Colar do Mérito do TCE amazonense.

Depois de afirmar que “o dinheiro de corrupção, tomado por assaltantes de recursos públicos, supera o PIB de vários outros países”, o ministro ponderou que o País “precisa tirar o pé do acelerador” e deixar “que as instituições funcionem”.