Senador quer endurecer regra para uso de voos da FAB

Senador quer endurecer regra para uso de voos da FAB

Sonia Racy

30 de janeiro de 2020 | 00h34


Vicente Santini. Foto: Estadão

 

O gaúcho Lasier Martins, senador do Podemos, começa a buscar, entre seus pares, apoio para projeto de lei que endurece as regras para uso de transporte aéreo por autoridades – sejam aviões da FAB ou aeronaves arrendadas. Começa a tramitar agora em fevereiro e estabelece que os “poderosos” ficam obrigados a enviar ao TCU relatórios trimestrais com justificativas para os voos , além de torná-los públicos ao cidadão.

O PL é de 2015, mas só voltou à tona após Bolsonaro anunciar a demissão do número 2 da Casa Civil, Vicente Santini, que foi a Davos e à Índia via FAB.

À coluna, Lasier relatou que “em Brasília já é famosa a expressão ‘farra da FAB’”. Mas ele entende que, no caso de Santini, o presidente se precipitou. “Era para pedir ressarcimento”.

O senador, no entanto, contou já ter “pego carona” com o vice-presidente Hamilton Mourão no ano passado, num voo entre Passo Fundo (RS) e Brasília. O que é permitido, lembra.

Recorde

Rodrigo Maia utilizou 229 vezes o avião da FAB no ano passado e 11 no recesso. Por meio da assessoria, não comentou sobre a quantidade e alegou questões de “segurança e agilidade” em um “2019 intenso”. Já Davi Alcolumbre requisitou voo em 54 ocasiões em 2019. À coluna, adiantou que este mês serão três, já contando com o trajeto Macapá-Brasília, na próxima segunda-feira.

Esclarecendo

A Trisul informa que a empresa Gamecorp ou Fábio Luiz Lula da Silva jamais foram donos do prédio ou terreno onde estavam, no Alto da Lapa, e que foi por ela adquirido para construir um residencial de alto padrão – diferentemente do que dizia a nota “Nova Direção”, publicada ontem.

Segundo a advogada Rosana M. Faustino, Fábio Luís, ou Lulinha, era apenas locatário e desocupou o lugar há mais de quatro anos.

Tudo digital entre
Prodesp e Procon
 

André Arruda, da Prodesp, e Fernando Capez, do Procon, assinam amanhã, por videoconferência, o primeiro contrato de vendas 100% digital do governo paulista. Será via Microsoft Teams – que, entre outras coisas, permitirá economia de cerca de R$ 1 milhão por ano, principalmente pela redução de gastos com deslocamento.

Fotografia modernista
do Brasil no MoMA

Vai ter fotógrafo brasileiro expondo no MoMA. O museu novaiorquino está preparando mostra, com curadoria de Sarah Hermanson Meister, que incluirá a Coleção Itaú Cultural de Fotografia Modernista.

A exposição Foto Cine Clube Bandeirante: Modern Photography in Brazil, 1946-1964 ainda não tem data definida para abrir. Ao todo, estão sendo emprestadas pelo Itaú oito imagens de José Oiticica Filho, Ademar Manarini e José Yalenti, entre outros.

Sesc estreia Uma Lei
Chamada Mulher 

A peça Uma Lei Chamada Mulher, inspirada no livro Sobrevivi, Posso Contar, escrito por Maria da Penha, vai estrear no Sesc Ipiranga. Com texto inédito de Consuelo de Castro, a montagem aborda nuances de uma relação abusiva e a violência contra mulheres. A partir de 28 de fevereiro.

Memorial reabre
Anexo dos Congressistas 

O Memorial da América Latina marcou para dia 11 a reabertura do Anexo dos Congressistas, área que ficou fechada desde o incêndio de 2013. Passou por ampla reforma e agora tem sistema de prevenção de incêndio.

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: