Senado e Câmara decidem restringir acesso por conta de coronavírus

Senado e Câmara decidem restringir acesso por conta de coronavírus

Cecília Ramos

11 de março de 2020 | 19h06

Os presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), assinaram portaria nesta quarta-feira (11) restringindo acesso a todas as dependências das duas Casas. A decisão passa a valer nesta quinta (12), com a publicação no Diário Oficial.

Apenas terão acesso a Câmara e ao Senado congressistas, servidores, jornalistas e assessores previamente credenciados. E fica suspensa a realização de eventos coletivos, como sessões solenes e visitações.

Também está suspensa autorização de afastamento em missão especial de parlamentares e servidores ao exterior. E quem já está fora do país, a trabalho e em alguns dos destinos listados pelo Ministério da Saúde, deve comunicar o fato ao Serviço Médico da Câmara e do Senado.

Apenas o funcionamento do plenário, com as votações, e das comissões serão mantidos, por enquanto.

Já a Assembleia Legislativa de São Paulo ainda não pensa em restringir o acesso ao seu edifício.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: