Sem rastro

Sonia Racy

20 de fevereiro de 2016 | 01h15

Filhos de mulheres vítimas de violência doméstica têm agora seus dados ocultados do sistema da Secretaria de Educação do Estado. O pedido é da Defensoria Pública de SP, após um agressor localizar a mulher por meio de dados dos filhos, gravados no sistema de matrícula escolar.

No novo modelo, só uma pessoa da delegacia de ensino poderá acessar os dados do aluno.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.