Sem presos em delegacias

Sonia Racy

06 de janeiro de 2011 | 23h12

Até o fim do ano, Alckmin pretende zerar os 7,2 mil presos em delegacias. Como? Transferindo-os para um centro de detenção provisória. E começará pelas mulheres.

A decisão foi tomada anteontem em reunião entre o governador, Antônio Ferreira Pinto, secretário de Segurança, e Lourival Gomes, da Administração Penitenciária. “Ao todo, São Paulo detém 172 mil presos, quase 40% da população carcerária do Brasil, quando responde por somente 23% dos crimes. Destes, 7% são mulheres”, contabiliza Alckmin.

As mulheres têm menos compulsão ao crime? “Olha, acho que elas só vão presas por causa da má companhia dos homens”, brinca.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.