Sem câmbio

Sonia Racy

01 de fevereiro de 2012 | 23h10

O Brasil está prestes a interromper, unilateralmente, o acordo automotivo assinado com o México – conforme antecipou o blog da coluna, anteontem. Carros importados passarão a pagar 35% de imposto ao entrar no País. Autoridades mexicanas chiaram e fizeram chegar o desagrado a Dilma, em Cuba.

Dúvida: ante a pressão do país de Calderón, ela recuará?

Quatro rodas
Procurado, o Ministério do Desenvolvimento jogou o problema para o Itamaraty. Já o Itamaraty informou: “Como não houve oficialização, nada temos a declarar”.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: