Selvagens?

Sonia Racy

31 Janeiro 2012 | 23h03

Depois de dois anos, um índio guarani, acusado de roubo e assassinato em Ubatuba, conseguiu provar sua inocência.

A Defensoria Pública comprovou: o crime foi obra de outra pessoa – que confessou ter jogado a culpa no moço, acreditando que ele não sofreria punição exatamente por ser índio.

Sem falar português, o guarani chegou a ficar preso dois meses.