Santa ignorância

Sonia Racy

14 de junho de 2012 | 01h09

Informativo enviado pelo Ipesp quase levou gente ao infarto. O instituto – que gerencia fundo previdenciário de trabalhadores do Estado de SP – avisava que 9,51% do patrimônio da carteira dos advogados continuavam aplicados no Banco Cruzeiro do Sul, “em perfeita segurança”.

Nem todos sabiam que parte do dinheiro estava na instituição sob intervenção.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.