Sangue frio

Sonia Racy

15 de setembro de 2011 | 23h08

Gil Rugai, jovem acusado de matar o pai e a madrasta em 2004, conseguiu na Justiça direito a novo exame de DNA. Para comparar o sangue da cena do crime com o dele. O teste feito no ano das mortes foi inconclusivo. Sua nova defesa aposta no avanço das tecnologias para obter um resultado.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: