“Sampa”, de Caetano, serve de inspiração para Marcus Lecenna

Sonia Racy

28 de agosto de 2018 | 00h20

 

CAETANO VELOSO.

CAETANO VELOSO. FOTO: AMANDA PEROBELLI

Quarenta anos depois, Sampa, clássico de Caetano Veloso, recebe uma resposta musical. Em canção do novo álbum, o compositor Marcus Lucenna lança a canção Apmas (“Sampa” ao contrário).

Na música, que já está disponível nas plataformas digitais o forrozeiro homenageia a cidade com estrofes como “por entre as chaminés das fábricas uma flor pode nascer”, e “Ela é de São Caetano, um antigo cantor Baiano, o outro Caetano é”.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: