Samba de uma nota só

Sonia Racy

18 de abril de 2014 | 01h03

Ao chegar do Oriente Médio ontem pela manhã, onde foi “vender franguinho”, Abilio Diniz encontrou o que chama de “teoria da conspiração inútil”.

“Não estou negociando a compra do Carrefour. É a décima vez que isso volta à pauta”, frisou o empresário.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.