Ricardo Nunes discute mudanças de secretários e fusão de pastas na Prefeitura

Sonia Racy

04 de janeiro de 2022 | 04h00

O prefeito Ricardo Nunes. Felipe Rau/Estadão

O prefeito Ricardo Nunes. Felipe Rau/Estadão

Fontes próximas a Ricardo Nunes admitem que o prefeito vem conversando, aqui e ali, sobre troca de secretários e assessores e sobre extinção de pastas. Dois exemplos mencionados envolvem a Secretaria da Casa Civil, que pode virar subpasta da Secretaria de Governo, e a de Inovação, que seria acoplada à Secretaria de Gestão.

Pretendentes a deputado, os secretários Ricardo Tripoli, João Cury e Aline Cardoso devem deixar os postos no início de fevereiro – antes do prazo de desincompatibilização do TSE.

Mata Atlântica

Depois de 30 anos de atuação na Fundação SOS Mata Atlântica, o ambientalista Mario Mantovani anunciou ontem sua saída da ONG – ele acaba de assumir como diretor de Relações Institucionais da Associação Nacional de Municípios e Meio Ambiente, da qual é fundador.

Entre suas conquistas está a aprovação da Lei da Mata Atlântica, em 2006. “Mario sempre foi uma pessoa incansável. E vai continuar a lutar em prol de boas causas ambientais, inspirando quem cruza seu caminho”, afirma Marcia Hirota, diretora executiva da ONG.

Quem vem

Desde o Natal Julio Iglesias vem causando agitação… no interior paulista. Mais exatamente em Rio Preto, onde pretende comprar uma grande área para criar gado.

Não escolheu nada, ainda, mas está tirando o sono de fazendeiros e corretores da região, avisando que não aceita áreas já plantadas – especialmente com cana de açúcar.

ARTE EM ALTA

A B3 virou patrocinadora da Pinacoteca de São Paulo. Resultado: o museu passa a ser gratuito a partir das 18h às quintas-feiras até as 20h. O horário estendido irá de março até dezembro.

OUTRAS PALAVRAS

Vem aí esforço conjunto, em nível nacional, para enfrentar o discurso de ódio. Trata-se de uma capacitação que será promovida, em 2022, pelo Conselho Nacional do Ministério Público, em parceria com o próprio MPF, o CNJ, a OAB do DF e a Conib.

ONDA BOA

O mercado imobiliário do Rio repete os bons números de São Paulo. O Leblon registrou aumento de 28% nas vendas de imóveis de janeiro a novembro passados, em comparação com 2020. No acumulado, segundo a consultoria Judice & Araujo, o volume de vendas passou dos R$ 2 bilhões.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.