Repeteco

Sonia Racy

17 de fevereiro de 2013 | 01h04

A União Nacional das Entidades Islâmicas recorreu da decisão que permite ao Google manter no YouTube o vídeo Inocência dos Muçulmanos. Em janeiro, a Justiça derrubou liminar que determinava sua retirada do ar.

Lembrete: os protestos contra o vídeo culminaram na morte de Christopher Stevens, embaixador americano na Líbia.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.