RenovaBR selecionará bolsistas entre mais de 4 mil interessados

RenovaBR selecionará bolsistas entre mais de 4 mil interessados

Sonia Racy

21 de novembro de 2017 | 01h25

EDUARDO MUFAREJ

EDUARDO MUFAREJ. FOTO: FELIPE RAU/ESTADÃO

Encerram-se no domingo, as inscrições para o processo seletivo de bolsistas do RenovaBR, liderado por Eduardo Mufarej. Para o espanto geral, mais de 4 mil pessoas de todos os estados brasileiros manifestaram interesse em entrar para a política brasileira por meio deste programa de capacitação.

Que começa em 2108.

Objetivo

A iniciativa visa, entre outros objetivos, dar ao cidadão comum acesso à participação efetiva na política. Tarefa nada fácil e que vai custar ao fundo criado pelo Renova R$ 200 mil por candidato.

Triagem

A segunda etapa começa agora: a identificação de algo como 150 pessoas com o perfil desejado. “Vamos escolher pessoas com potencial de liderança, resiliência, ética e espírito de servir.”

Dificuldade

Mas como é que vão avaliar se alguém é ético ou não? “Existem vários testes desenvolvidos dentro da psicologia moderna para colocar pessoas perante desafios”, explica, avisando: não há barreiras quanto a corrente de pensamento. “O candidato pode escolher e entrar para o partido que quiser”, explica.

Compromisso

Entretanto, os que tiverem apoio do Renova terão que cumprir quatro anos de mandato: vão assinar termo de compromisso neste sentido. Também se comprometerão com transparência, seja de contas de gabinete ou do processo seletivo de gabinete. “Não vamos orientar sobre a forma como devem votar mas faz parte do processo, o congressista comunicar à sociedade porque votou deste ou daquele jeito.”

Conteúdo

Entre janeiro e julho, que temas esses bolsistas estudarão? Desafios do Brasil, autoconhecimento, comunicação e conhecimentos de campanha. A ideia é preparar os selecionados para buscarem candidatura a uma vaga no Legislativo.

Leia mais notas da coluna:

Susana Vieira: ‘Não posso aceitar o que o Brasil está vivendo’

Grupo apoia reedição de biografias de Eugênio Gudin, Mario Henrique Simonsen e outros

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: