Reincidência

Sonia Racy

27 de junho de 2015 | 10h15

Os advogados estranharam. Ao negar o pedido de liberdade dos executivos César Rocha e Rogério Araújo, da Odebrecht, o desembargador federal João Pedro Gebran Neto repetiu o argumento do juiz Sérgio Moro ao determinar a prisão de Marcelo Odebrecht: depósito em nome da empresa na conta de Pedro Barusco.

Acham que ele não viu que Moro se corrigiu.