Regras transparentes

Sonia Racy

09 de agosto de 2016 | 00h50

Os seis conselheiros do COB responsáveis pelas licitações das obras da Olimpíada decidem em função de projetos apresentados — sem entrar no mérito dos nomes de sócios da empresa vencedora.

“Quem entra nesse detalhe é a área de compliance”, explicou ontem um dos membros do conselho.

Esse integrante do grupo se disse surpreso ao constatar que um dos sócios da empresa que toca parques e arenas — e que está sendo responsabilizada pela falta de comida — é Emílio Odebrecht Peltier de Queiroz, neto do fundador do Grupo Odebrecht.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: