Rede anti-zika

Sonia Racy

18 de dezembro de 2015 | 01h15

No combate ao zika vírus e aos casos de microcefalia, o Ministério da Saúde anunciará hoje um plano que expande para 27 o total de laboratórios da rede pública capacitados a fazer exames e diagnósticos do Zika em 10 Estados e no Distrito Federal. A rede inicial tinha apenas cinco desses centros. Outros 11 começaram a ser entregues nas últimas duas semanas e mais 11 virão numa segunda etapa.

Essas 27 unidades poderão, segundo o MS, analisar até 400 amostras por mês – com prioridade para gestantes e bebês com suspeita de Zika e microcefalia.

O repasse de tecnologia foi organizado por centros de referência de cinco Estados, entre eles a Fiocruz, do Rio, e o Adolfo Lutz, de São Paulo.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.