Receituário

Sonia Racy

02 de setembro de 2011 | 23h10

Visitadores do Programa Estadual de Erradicação da Miséria aplicarão, a partir de outubro, questionário do PNUD às 300 mil famílias que ganham menos de R$ 70 per capita nas cem cidades mais pobres de São Paulo. A ideia é garantir que cada membro da família passe a receber um mínimo de R$ 70 via programas assistenciais.

O primeiro passo é mapear as demandas para turbinar os serviços. Depois, revisitar as famílias a fim de firmar termo de compromisso com até cinco metas a cumprir. Exemplos? Comprovar frequência do pai desempregado em curso de qualificação ou de dependente químico em atividades de recuperação.

Quem assina o termo recebe cartão conjunto Bolsa Família e Renda Cidadã.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: