Realidade real

Sonia Racy

13 de abril de 2010 | 08h02

Miguel Jorge anda se espantando com a volatilidade das previsões sobre o resultado da balança comercial brasileira. Mesmo quando são favor. “Não sei de onde tiram números. Foi só o minério aumentar de preço que os analistas passaram a prever que de US$ 5 bilhões positivos, no fim de 2010, passaremos para US$ 15 bilhões”.

Na verdade, a preocupação de Lula, hoje, são dois déficits importantes na balança: o resultante da importação de autopeças, que pesa US$ 5 bilhões, e de eletroeletrônicos, custando US$ 20 bilhões por ano. “São problemas sérios que temos que resolver logo”.

Como? Via cobrança de impostos, por exemplo.

Tendências: