Reação à barbárie

Sonia Racy

10 de dezembro de 2013 | 01h08

Após o violento conflito entre as torcidas de Vasco e Atlético-PR, a CBF decidiu: criou, ontem mesmo, conselho de segurança, a ser presidido por Fernando Capez.

O deputado estadual e promotor paulista será responsável por desenvolver um trabalho de inteligência para evitar confrontos entre as torcidas organizadas.

Reação 2

A ideia surgiu pela manhã, depois de longa conversa entre José Maria Marin, presidente da CBF, e o parlamentar tucano. “Não há, por exemplo, como garantir a segurança de um estádio como a Arena Joinville com apenas quatro seguranças privados”, destacou Capez, dando indícios de por onde deve começar.

Outro ponto destacado é o monitoramento do que está sendo programado e planejado pelas torcidas na internet.

Reação 3

Consta que, para a escolha do presidente da CBF, pesou o fato de que, em 1995, Capez, então promotor de Justiça, tenha conseguido a extinção das torcidas organizadas Independente (São Paulo) e Mancha Verde (Palmeiras) depois de uma briga que causou a morte de um torcedor.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: