Rascunhos inéditos de Jobim viram concerto na festa de seus 90 anos

Rascunhos inéditos de Jobim viram concerto na festa de seus 90 anos

Sonia Racy

20 de dezembro de 2016 | 11h15

INSTITUTO TOM JOBIM

Uma das duas sequências musicais inéditas. FOTO ACERVO IACJ

Paulo Jobim. FOTO LEO AVERSA

Paulo Jobim. Foto Leo Aversa

Os 90 anos do compositor Tom Jobim – que se completam dia 25 de janeiro – começam a ser lembrados na noite desta terça-feira, no Rio, de forma inédita. Um dos três concertos a serem apresentados no Teatro Tom Jobim foi composto a partir de dois rascunhos. Trata-se de duas linhas melódicas escritas nos anos 50 e deixadas pelo compositor entre os papéis de seu acervo. A partir delas, o músico Aloisio Didier criou o Concertino Para Gaita e Orquestra. A peça tem três movimentos bem à brasileira: Andante em Poço Fundo, Blues do Morro e Allego em Ipanema.

“Considero um raro momento, ter uma orquestra tocando em sua homenagem”, disse à coluna o seu filho Paulo, que participará do programa como violonista e apresentando uma composição também inédita, a Suíte Mítica. A programação  da noite, conduzida pela orquestra Cesgranrio, inclui ainda Brasília —  Sinfonia da Alvorada, do próprio Jobim.  

Paulo, que é também arranjador e arquiteto, se diz orgulhoso.  A produção musical de seu pai, segundo ele, “foi uma obra consistente e que justifica que seja respeitada e admirada. Uma obra enorme, que ele fez com imenso carinho e respeito”.