Rascunhos inéditos de Jobim viram concerto na festa de seus 90 anos

Rascunhos inéditos de Jobim viram concerto na festa de seus 90 anos

Sonia Racy

20 Dezembro 2016 | 11h15

INSTITUTO TOM JOBIM

Uma das duas sequências musicais inéditas. FOTO ACERVO IACJ

Paulo Jobim. FOTO LEO AVERSA

Paulo Jobim. Foto Leo Aversa

Os 90 anos do compositor Tom Jobim – que se completam dia 25 de janeiro – começam a ser lembrados na noite desta terça-feira, no Rio, de forma inédita. Um dos três concertos a serem apresentados no Teatro Tom Jobim foi composto a partir de dois rascunhos. Trata-se de duas linhas melódicas escritas nos anos 50 e deixadas pelo compositor entre os papéis de seu acervo. A partir delas, o músico Aloisio Didier criou o Concertino Para Gaita e Orquestra. A peça tem três movimentos bem à brasileira: Andante em Poço Fundo, Blues do Morro e Allego em Ipanema.

“Considero um raro momento, ter uma orquestra tocando em sua homenagem”, disse à coluna o seu filho Paulo, que participará do programa como violonista e apresentando uma composição também inédita, a Suíte Mítica. A programação  da noite, conduzida pela orquestra Cesgranrio, inclui ainda Brasília —  Sinfonia da Alvorada, do próprio Jobim.  

Paulo, que é também arranjador e arquiteto, se diz orgulhoso.  A produção musical de seu pai, segundo ele, “foi uma obra consistente e que justifica que seja respeitada e admirada. Uma obra enorme, que ele fez com imenso carinho e respeito”.