Racional

Sonia Racy

24 de dezembro de 2015 | 01h45

Nelson Barbosa, por ser ‘da casa’ e ter a simpatia do PT, tem maior chance do que seu antecessor na Fazenda de operar a urgente reorganização dos gastos públicos. Pelo menos é o que Joaquim Levy tem dado a entender a amigos – ressaltando, porém, o fato de que deixou o caminho pavimentado.

O Brasil, no entanto, na visão de quem entende do assunto, precisa preparar melhor sua economia para um período de commodities a preço baixo – que deve durar vários anos. Isto vai exigir muito mais do que o apresentado pelo governo Dilma. 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: