Quilowatt

Sonia Racy

24 de janeiro de 2014 | 01h10

Dilma articula, discretamente, com Itamaraty e Casa Civil, revisão do tratado binacional de Itaipu. Pelo que se apurou, o novo acordo substituiria o reajuste da tarifa – desde 2012 pedido pelo Paraguai – por substancial aumento de energia repassada aos hermanos.

O tratado prevê 50% da produção para cada lado. Os paraguaios, como consomem somente 10% de sua cota, vendem o restante ao Brasil.

A negociação passa ao largo do Ministério de Minas e Energia.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.