Questão de ordem

Sonia Racy

19 de novembro de 2013 | 01h04

Às vésperas de a minirreforma eleitoral ser votada pelo Senado, a OAB critica o projeto, afirmando que ele é “insuficiente para a melhoria do quadro político nacional”.

A entidade defende “uma profunda reforma política, que cuide do sistema eleitoral e da forma de financiamento de campanha, criminalizando o caixa dois”, diz nota assinada por seu presidente, Marcus Vinicius Coêlho – que será encaminhada ao Senado.

A OAB diz ainda que a legislação deve estabelecer limites de gastos de campanha.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.