Quem mandou?

Sonia Racy

31 de julho de 2013 | 01h01

Hector Babenco, diretor de Carandiru, acompanha atentamente o julgamento dos envolvidos no massacre – que ocorreu em outubro de 1992.

Para o cineasta – que fez vasta pesquisa para filmar – o episódio foi um ato de histeria e tem que ser esclarecido, como todo crime. “Entretanto, o mais importante para um julgamento justo é saber quem foi o mandante. Quem, afinal, deu a ordem de invasão?”, indaga.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.