Quem avisa amigo é

Sonia Racy

29 Julho 2015 | 01h10

Todos acreditavam que a reclassificação de risco Brasil da Standard & Poor’s para perspectiva negativa aconteceria. Mas tão rapidamente, não. Vai aqui interpretação para tal pressa, feita por quem conhece os envolvidos e se baseia no bom trânsito da Fazenda com a agência de rating: “O recesso acaba agora. Tanto Levy quando a S&P precisavam dar um recado sobre o perigo da pauta bomba: não a aprovem, ou o downgrading do País será fato certeiro”.

Mesmo antes da redução da meta de superávit do Brasil o mercado financeiro já havia “precificado” a queda – pois há um certo consenso de que o superávit primário será muito provavelmente negativo. Espera-se agora, o rebaixamento pela agência Fitch.