Queima de luxo

Sonia Racy

26 de setembro de 2011 | 23h02

Durante quase um mês, rebeldes líbios abriram ao público o Airbus A-330 que integrava a frota a serviço de Kadafi. Dia e noite, milhares de pessoas puderam ver o jato por dentro. Decorado pela Porsche Design, ele tinha poltronas e sofás de couro, cama de casal, banheira, cozinha, adega e muitos acessórios eletrônicos.

Tinha? Sim, o avião foi incendiado na semana passada.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: