Queda de braço

Sonia Racy

17 de novembro de 2012 | 01h30

Às vésperas da escolha do novo presidente da OAB, discussão polêmica voltará com força total em São Paulo: a atuação de advogados privados no lugar de defensores públicos.

Por causa da aprovação, na Alesp, de projeto que criará 400 cargos na Defensoria Pública nos próximos 4 anos.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.