Quase rotina

Sonia Racy

14 de maio de 2016 | 01h02

Sem alarde, a operação Acrônimo deu um rasante no edifício onde está a Odebrecht, em Brasília, na quinta da semana passada. A PF interditou o elevador durante a manhã inteira.

A empreiteira confirma a busca, mas não sabe explicar por que ela foi feita. Nega que tenha sido na sala de Cláudio Melo Filho, diretor de relações institucionais.