Puro azar

Sonia Racy

03 de julho de 2012 | 01h08

Ivan Sartori, do TJ-SP, descarta estudo prévio da vítima. Acha que a escolha de sua filha e sobrinha por bandidos em sequestro relâmpago no fim de semana foi aleatória.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.