PSL quer impedir mudanças em Campo de Marte

PSL quer impedir mudanças em Campo de Marte

Sonia Racy

27 de outubro de 2019 | 01h05


AEROPORTO CAMPO DE MARTE. FOTO: INFRAERO

 

O futuro do Campo de Marte é a mais nova investida do PSL contra o governo do Estado. Em encontro na Comissão de Transportes da Câmara, anteontem, o deputado Coronel Tadeu, eleito pelo partido em SP, juntou convidados da Aeronáutica, Infraero e Decea, entre outros, para debater a intenção do governo paulista de mexer na área, construindo um museu, um colégio e abrindo espaço para levantar novos prédios.

O coronel vai concluir a ata da reunião e encaminhar ao Ministério da Infraestrutura, sugerindo que impeça as mudanças.

Estado não sabe
da
reunião

Procurada, ainda na sexta-feira, a assessoria do Palácio dos Bandeirantes informou que o governo não tinha conhecimento dessa reunião realizada em Brasília.

SUS continua devagar
no tratamento da epilepsia

Enquanto muito se fala em canabidiol, lideranças da Liga e da Associação Brasileira de Epilepsia foram cobrar do Ministério da Saúde a liberação de medicamentos necessários para tratar essa doença. Queriam saber quando dois tratamentos decisivos, a Terapia VNS e o Levetiracetam, serão oferecidos pelo SUS. O que ouviram do MS foi que em novembro haverá pregão para o Levetiracetam. Mas que para a Terapia VNS não há recursos.

Sobre a polêmica a respeito do canabidiol, a presidente da ABE, Maria Alice Susemihl, alerta que, se usado de forma correta, “ele pode trazer benefícios para determinados casos. No entanto, há vários tratamentos para epilepsia com testes clínicos já realizados e benefícios comprovados que já deveriam ter sido disponibilizados no SUS e não foram”. E vários outros que eram fornecidos “encontram-se em falta, trazendo um ônus imenso aos pacientes”. Segundo ela, vários ofícios foram enviados ao Ministério da Saúde, todos ainda sem resposta.

Central de favelas vai mapear
acervo cultural para montar exposição

A Central Única das Favelas, Cufa, quer fazer uma mapeamento de acervo e exposição das manifestações, expressões e agentes culturais das favelas realizados nos 20 anos da instituição. O resultado ajudará a montar exposição iconográfica, audiovisual e debates sobre o tema.

 

Tendências: