PSDB não escapa de reavaliação da social democracia, diz Tripoli

Sonia Racy

09 de janeiro de 2019 | 00h55

RICARDO TRIPOLI

FOTO: CLAYTON DE SOUZA/ESTADÃO

Ricardo Tripoli avisa que fala “em nome de muita gente do partido” quando diz que “a social democracia tem de ser reavaliada, o PSDB não tem como escapar disso”. Esse é o tom, segundo ele, com que os tucanos preparam o congresso de março e uma convenção nacional que apontará, em maio, o presidente que sucederá a Geraldo Alckmin no comando da legenda.

Mas Tripoli acha essencial “entender a ordem das coisas”. Primeiro é necessário “um esforço de todas as partes para aprovar a reforma da Previdência”. Em seguida, o PSDB avalia como voltar a crescer. “E só depois vamos discutir nosso futuro.”

Leia mais notas da coluna:
Bruno Covas relança edital de concessão do Ibirapuera
Em três dias de depoimentos, Palocci busca acordo com procuradores no DF