Protesto contra prédio nos Jardins conta com apoio de Regina Duarte

Protesto contra prédio nos Jardins conta com apoio de Regina Duarte

Sonia Racy

25 de setembro de 2020 | 00h50

Primeiro ato realizado por moradores neste ano. Foto: Sergio Belleza Filho

Célia Marcondes, presidente fundadora da Samorcc – Sociedade dos Amigos e Moradores do Cerqueira César –, advogada, definiu ontem o estilo da manifestação que os donos de imóveis nos Jardins e Cerqueira César farão amanhã. “Será um protesto elegante e não invasivo”. Já houve um ato, anteontem (ver foto ao lado) de maneira pacífica. Diferente de outros contra a corrupção que em 2013 levaram milhares – inclusive os moradores de ambos os bairros às ruas –, este não é político.  

 A finalidade do movimento é evitar a construção de um prédio de 16 andares na rua Estados Unidos, quando a lei de zoneamento permite somente oito andares. O empreendimento, da construtora BSP, seria o único nesta via com altura maior. Em nota, a BSP confirma que “a obra encontra-se com todas as licenças emitidas e válidas”.  

É fato que muitos tentaram burlar a lei. A última tentativa foi de João Doria. Não conseguiu. Antes, Fernando Haddad, declarando objetivo de ter paulistanos que moram longe locados mais perto de seus respectivos trabalho, também tentou, sem sucesso. Agora, parece ser a vez de Bruno Covas. “Essa autorização única foi dada indevidamente pela Prefeitura”, diz Célia. “Já fomos até o STF para impedir a mudança de zoneamento, se precisar, vamos de novo”. 

A causa ganhou o nome de SOS Estados Unidos e conta com o apoio, segundo Célia, da atriz Regina Duarte. A ex-secretária de cultura postou recentemente em seu Instagram texto se posicionando contra o empreendimento, que, em sua opinião, é um “abuso à preservação da nossa qualidade de vida”. 

Regina sair nas ruas em causa própria? “Não, ela milita nas causas de urbanismo há muito tempo. Foi ela inclusive que me ajudou na criação do Parque Augusta”, conta Célia. A presença da atriz na manifestação – que não terá carro de som ou algo que atrapalhe moradores –, ainda é uma incógnita.

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: