Setubal está mais preocupado com a política do que com a economia

Setubal está mais preocupado com a política do que com a economia

Sonia Racy

29 de junho de 2017 | 01h00

Quem conversa com Roberto Setubal, copresidente do conselho de administração do Itaú, percebe seu esforço para manter o conhecido otimismo. Mais preocupado com a política do que com a economia, Setubal – a exemplo da maior parte da iniciativa privada – está tendo grande dificuldade de encontrar, na atual crise política, pelo menos um túnel de saída.

Independentemente de haver luz no seu fim.

Reformas têm de vir
para animar o eleitor

Presidente do Itaú por 23 anos, o engenheiro da Poli tem defendido uma reforma política profunda, de maneira a dar um alento ao eleitor e abrir espaço para um Congresso reformulado e crível.

A atual turbulência política, segundo conta amigo do executivo, coloca desafios à ambiciosa agenda de reformas de Temer pondo em suspense os rumos da economia.

STF ‘não é casa de passagem’,

diz seu ex-presidente

Carlos Velloso surpreendeu-se, ontem, ao saber que Edson Fachin decidiu mandar direto para Rodrigo Maia a denúncia contra Temer. “É a primeira vez que vejo isso acontecer”, disse o ex-presidente do STF, que atuou na corte por 16 anos.

“Isso é uma conversa entre instituições e a decisão caberia ao plenário. O Supremo não pode ser reduzido a uma casa de passagem”, afirmou o jurista à coluna.

Auxiliares dizem que Fachin
consultou outros ministros

Auxiliares diretos de Fachin asseguram que o ministro consultou os colegas de corte nos últimos dias – pelo visto, discretamente – sobre o que fazer quando a denúncia contra Temer chegasse.

Garantem que ele tomou sua decisão de acordo com a temperatura do tribunal.

Tucanos querem voto livre
sobre denúncia contra Temer

Crescia ontem a pressão, dentro do PSDB, para que a direção liberasse a bancada a votar como quiser na denúncia contra Temer. A chance de sucesso, dizem, é alta.

Cratod faz 15 anosContabilidade

O Cratod, carro-chefe do governo do Estado no combate às drogas – com atuação intensa na Cracolândia –, completa hoje 15 anos. Desde 2013, quando começou o programa Recomeço, o serviço atendeu a 58.200 dependentes químicos.

Quantos encaminhou para internação? 12.900. Destes, 76% de forma voluntária.

Tendências: