Pressão nas redes bolsonaristas contra o Congresso cai em julho

Sonia Racy

30 de julho de 2020 | 00h56

A pressão da rede bolsonarista sobre o Congresso e as menções a ele em geral no Twitter diminuíram e chegaram ao menor patamar desde o início da pandemia, segundo André Eler, da Bites. Por que? “Reflexo da baixa no tom do presidente contra as instituições”, analisa.

O número de menções ao Congresso, deputados, senadores, ou a Rodrigo Maia e Davi Alcolumbre neste julho foi 46% menor que no mês passado.

As hashtags de destaque nas redes bolsonaristas, diz a Bites, foram contra Rodrigo Maia e o PL das fake news.

Vitamina pronta

João Doria se convenceu de que não são tantos os que conseguem acompanhar seu ritmo de trabalho. E está distribuindo complexo vitamínico da Ultrafarma para todos seus secretários.

Criado há seis anos nos formatos energia, memória e vitalidade, ele foi batizado de…Doriavit.

Independência

Doria, aliás, tem dito estar satisfeito com os trâmites e procedimentos tanto do Ministério da Saúde bem como da Anvisa. “Com relação ao Estado, os dois órgãos do governo federal estão agindo com correção”, destaca.

De peso

Abilio Diniz aderiu à candidatura de Julio Casares à Presidência do São Paulo FC. A chapa “Juntos pelo São Paulo” é uma coalização de opositores e situacionistas.

Sobrevivência

O tão discutido Fundo Nacional de Cultura pode ser extinto sem nunca ter de fato existido. Está em discussão no Senado, PEC acabando com todos fundos públicos não confirmados pelo Congresso.

A classe corre para que o FNC – grande esperança do setor cultural – seja ratificado já.

O cofre

Mesmo com o retorno presencial marcado para segunda-feira, a Assembleia paulista decidiu que as audiências públicas sobre o Orçamento 2021 serão… via Zoom. Wellington Moura – presidente a comissão de finanças – marcou a primeira para dia 10. A Casa ainda não abrirá, porém, ao público.

Fã famosa

Paris Hilton comprou um quadro da brasileira Taly Cohen e mandou mensagem para a artista pelo… Instagram.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: