Presidente do Santander garante manutenção de empregos, por coronavírus

Sonia Racy

25 de março de 2020 | 00h41

Sergio Rial, membro do comitê do coronavírus montado pelo Santander Brasil, anunciou que vai manter o emprego dos funcionários no período agudo de crise. “O momento é excepcional em vários sentidos. Um deles é a oportunidade para nós, brasileiros, nos unirmos, sem perder o senso crítico. Acredito que a indústria financeira, e os bancos em particular, irá fazer tudo para continuar provendo a liquidez necessária para a roda da economia não parar”.

Haverá exceções? “Só nos casos de justa causa ou violação do Código de Ética da organização”, garante Rial.

É viável?

Felipe Rigoni, relator na Câmara da PEC que altera regras fiscais do País – a chamada ‘regra de ouro’ –, pediu à sua equipe técnica estudos sobre como aplicar R$ 100 bilhões do FGTS para pagar salário aos trabalhadores por três meses, em função do coronavírus. A ideia é do economista Pedro Nery, publicada ontem neste Estadão.

“Esse fundo pode ser usado agora, para segurar a barra do trabalhador, ou quando voltarmos à vida normal”, disse à coluna o deputado do PSB do Espírito Santo.

Redes sociais

Rodrigo Maia está alcançando bom resultado na repercussão de suas mensagens no universo digital. Nos últimos 30 dias, pesquisa da Bites o aponta como líder na taxa de interações por post, que cresceu 244%.

Para se ter uma ideia, no caso de João Doria, o porcentual ficou em 78%, o de Wilson Witzel subiu para 44,5%, Lula aparece com 23,8% e Ciro Gomes com 12%.

Rede 2

Bolsonaro? Continua ganhando seguidores online. Mesmo nos últimos dias quando a crise do coronavírus se intensificou, ele adicionou 327 mil ‘followers’ no Facebook, Instagram, Twitter e Youtube.

Em conjunto

Paulo Moll, da Rede D’Or,  Luiz Carlos Trabuco, do Bradesco, Wesley Batista Filho, da JBS América Latina, e Josué Gomes da Silva, da Coteminas,  fizeram o mesmo pedido a Dias Toffoli, em videoconferência ontem.  O que querem? Segurança jurídica e união dos três poderes para enfrentar o agora e o pós pandemia. O presidente do STF autorizou Skaf, que organizou o encontro virtual, a passar aos empresários o seu celular.

União faz a força

O RenovaBR, o Instituto Locomotiva, a Cufa, o escritório Pinheiro Neto Advogados, a Rede Mulher Empreendedora, o Agora! e a Comunitas, entre outros, se juntaram para criar o UniãoSP, grupo de arrecadação de recursos privados para combate ao coronavírus.

O grupo já criou um Fundo Emergencial para levar produtos essenciais à população. A ideia é que os recursos cheguem pela via mais rápida e segura à famílias vulneráveis.

Informação

A Ame Jardins está fomentando por meio de circulares como evitar a disseminação do coronavirus, quais medidas devem ser adotadas nos passeios com cães e que o credenciamento de vigias de rua do bairro está suspenso, ou seja, neste momento não há atendimento aos agentes de segurança comunitária para guarda de rua para obterem sua credencial.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: