Presidente da Alesp tenta derrubar liminar para votar Previdência

Sonia Racy

09 de dezembro de 2019 | 17h24

CAUÊ MACRIS (PSDB)

CAUÊ MACRIS (PSDB). FOTO: AMANDA PEROBELLI/ESTADÃO

A Assembleia Legislativa de São Paulo apresentou na tarde desta segunda, 9, agravo regimental contra liminar concedida pelo desembargador Alex Zilenovski, que suspendeu a tramitação da PEC da Previdência proposta pelo governo Doria.

O presidente da Casa, Cauê Macris, decidiu que não levará nenhum outro tema à pauta do plenário até que o pedido de cassação da liminar seja deliberada pelo Tribunal de Justiça. Para ele, “a decisão do presidente tem como base a certeza de que a reforma da Previdência é atualmente o tema mais importante para o povo de São Paulo e também a garantia constitucional da independência dos poderes Legislativo e Judiciário”.

A Justiça determinou, na última sexta-feira (6), a suspensão completa da tramitação da PEC da Previdência dos servidores paulistas. A decisão atendeu a um pedido feito pelo deputado Emídio de Souza (PT), que entrou com mandado de segurança.

Tendências: