Prego

Sonia Racy

29 de maio de 2014 | 01h04

Alberto Toron comemorava, na festa para Marta Suplicy: seu cliente Cesare Battisti não pode ser mais expulso do País e tem direito a trabalhar tranquilamente.

O STJ julgou prescrita ação penal contra o italiano.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: