“Prefiro seguir os caminhos em que acredito”, diz Gabriel Medina

“Prefiro seguir os caminhos em que acredito”, diz Gabriel Medina

Sonia Racy

25 Dezembro 2018 | 00h40

GABRIEL MEDINA. FOTO: KELLY CESTARI/WORLD SURF LEAGUE

GABRIEL MEDINA. FOTO: KELLY CESTARI/WORLD SURF LEAGUE

Em um balanço do que foi 2018 e do que se espera para 2019, a coluna ouviu seis personagens da vida paulistana. Eles falam de seus sonhos pessoais e de suas esperanças para o Brasil. Aqui, Gabriel Medina pede “melhor educação e um País menos corrupto”.

Qual o grande sonho para o Brasil que você quer ver realizado em 2019?
Meu sonho é provavelmente o mesmo de muitos outros brasileiros: uma melhora na educação, mais oportunidades e um País menos violento e menos corrupto.

O novo governo está chegando. Está claro o que será?

Vamos esperar o andamento das propostas e, como cidadão, analisar as decisões que serão tomadas. Torço para que tudo possa melhorar no nosso Brasil.

Se se concretizar a promessa de nossos bolsos estarem mais cheios em 2019, qual seu sonho de consumo?

Quem sabe um dia eu consiga ter um barco legal para passear com a família e amigos.

As redes sociais estão tendo uma influência enorme. É inegável que democratizaram e agilizaram a informação. No que elas podem melhorar?

Espero que essa democratização atinja todos os cantos do País e que de fato todas as pessoas tenham acesso à informação de qualidade.

Na estrada da vida, qual o caminho que prefere tomar: o da esquerda, o da direita ou o do meio?

Prefiro seguir os caminhos em que acredito.

Seu livro de cabeceira?

A Bíblia.

Um exemplo de vida?
Minha mãe e meu pai.

Um propósito? 
Surfar. E quem sabe, com o surfe, eu possa mostrar principalmente aqueles que estão do lado menos favorável que acreditem em seus sonhos.