Prefeitura soma R$ 4,7 bi em pedidos de programa de parcelamento

Prefeitura soma R$ 4,7 bi em pedidos de programa de parcelamento

Sonia Racy

01 de novembro de 2017 | 01h00

CAIO MEGALE

CAIO MEGALE. FOTO: HÉLVIO ROMERO/ESTADÃO

Enquanto o governo Temer postergou prazo do seu Refis da vez, a Prefeitura somou até ontem – quando encerrou o seu para adesões – nada menos que R$ 4,7 bilhões em pedidos de Programa de Parcelamento Incentivado formalizados. “Um recorde” observa Caio Megale, secretário da Fazenda do município.

Pelo que se apurou, o montante é mais ou menos equivalente à receita mensal da Prefeitura. Setores que entraram? Bem diversificados.

Pagamentos
à vista caem

Entretanto, esclarece Megale, os pagamentos à vista dos atrasados estão 30% abaixo de 2015, quando se deu a penúltima renegociação de impostos em SP. Um claro sinal de que a crise deixou pessoas e empresas com menos liquidez.

Sobe número
de adesões

O número de adesões, por outro lado, foi maior: 140 mil este ano contra 110 mil em 2015.

Leia mais notas da coluna:

Senadores vão mudar projeto sobre Uber, que voltará à Câmara

Meirelles fala de aquecimento global em palestra

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.