Preço pago por Eldorado é ‘irracional’, diz Itaú BBA

Sonia Racy

05 de setembro de 2017 | 01h00

O preço pago pela Paper Excellence na compra da Eldorado, R$ 15 bilhões, é “irracional”. A expressão consta do relatório feito pela corretora Itaú BBA para clientes da America Latina, emitido no domingo à tarde.

Ali também está dito que é “difícil entender a valuação” da quase ex-empresa dos irmãos Batista.

Analistas preveem
fusão de Fibria e Suzano 

O paper diz ainda que a Fibria – que perdeu a concorrência – manteve sua promessa de “racionalidade e não pagar sobrepreço”. Entretanto, os analistas preveem que a entrada, no Brasil, de um novo player pode levar a uma fusão de Fibria e Suzano.

A Paper Exellence pertence à Asian Pulp and Paper, do tycoon chinês-indonesiano Eka Tipta Widjaja, dono de uma fortuna que ultrapassa US$ 5,5 bilhões.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.