Preço em discussão

Sonia Racy

21 de maio de 2013 | 01h16

Descobriu-se por que os ítalo-argentinos pularam fora da negociação para comprar parte da Thyssen Krupp na CSA. Não queria adquirir também a siderúrgica do grupo alemão nos EUA – coisa que interessa a Benjamin Steinbruch.

Hoje, a CSN é a única candidata aos dois ativos de… US$ 4 bilhões. Ou melhor, US$ 3,5 bilhões. Ops, R$ 3 bilhões.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.