“Precisamos combater a violência policial contra o genocídio da juventude negra”, diz Alexandra Loras, ex-consulesa da França em SP

“Precisamos combater a violência policial contra o genocídio da juventude negra”, diz Alexandra Loras, ex-consulesa da França em SP

Sonia Racy

04 de junho de 2020 | 00h35

ALEXANDRA LORAS – FOTO: DENISE ANDRADE/ESTADÃO

Para Alexandra Loras, os recentes protestos pela morte de George Floyd nos Estados Unidos nos fazem perceber que, além da covid-19, existe outro vírus muito mais antigo a ser combatido: o racismo. “Os Estados Unidos nasceram da violência da escravidão e da segregação de outros povos, portanto, de um pecado original. Foi desenhado por e para pessoas brancas em bases racistas”, diz. A ex-consulesa da França em SP – hoje dá palestras sobre diversidade – acredita que o problema é cultural, sendo necessária a mobilização também no Brasil. “João Pedro, de 14 anos, foi baleado por um policial no Rio dias atrás. Precisamos combater a violência policial contra o genocídio da juventude negra”.

Tudo o que sabemos sobre:

alexandra lorasGeorge FloydEstados Unidos

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: