Precedente

Sonia Racy

27 de setembro de 2013 | 01h01

Jovem viúva perdeu ontem ação judicial em que pedia grande fatia de conhecido grupo empresarial.

Ao decidir, a Justiça paulista considerou o testamento do morto e não a lei do regime de casamento com separação de bens – na qual o cônjuge sobrevivente fica com 25% da herança.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: